19.5.08

cabra macho, sim, senhor

Quando eu li este post, não só gostei, concordei e bla, como lembrei de um fato que, há alguns meses, me chamou a atenção: quando começou aquela polêmica sobre a sexualidade do jogador Richalyson, a mãe dele veio a público dizer que "Meu filho não tem esse problema. Eu sei que ele não tem. [...] Eu sei que ele não é. Ele é um menino muito amável".

Cabe a interjeição do meu avô mineiro : uai, uai, uai ?!

O discurso que fundamente essa "defesa" é tão óbvio que chega a ser sem graça comentar. Mas eu insisto: então a homossexualidade não é questão de escolha ou gosto. Enquadra-se em duas faces da anormalidade, c'est-à-dire, doença ou desvio de caráter. Escancarada a palavra "problema", logo no começo da fala da tão zelosa mãe, a coisa toma outra proporção. Deixa de ser a discussão [inútil, imprestável, inconveniente] a respeito da identidade sexual do garotão para virar assunto de saúde pública ou da liga-das-mães-que-criam-bem-seus-filhos.
Junte-se a isso o fato de ele ser jogador de futebol, esporte em que o excesso de testosterona é o único requisito. E que a equipe e os torcedores do São Paulo já gozam (perdão pelo trocadilho) de uma fama igualmente desprezível, por seu poder de reforçar os preconceitos. De verdade? Eu trocaria o uniforme para rosa, e correria pro abraço. Alguma hora a gente vai ter que evoluir...

2 pessoas pararam por aqui:

lu disse...

nossa, muito boa a fala da mãe:
ele não pode ser, eu sei que não é, porque ele é amável.
porque quem é, é odioso!
sem contar que ela nem nomeia o "problema".
adorei seu comentário da fala dela!
a liga-das-mães-que-criam-bem-seus-filhos... a mulher tava afinal só se denfendendo!
com essas a gente entende o primeiro jogador de futebol que saiu do armário ter se matado.

aline disse...

lu, na época eu lembro que achei muito estranho o que ela disse... mas, no fundo, não é tão de se estranhar. as pessoas respondem a este tipo de "acusação" com uma afirmação da saúde e caráter. Aliás, só o fato de uma suposta homossexualidade causar este clima de "acusação" já diz muito sobre a mentalidade média, né?

Postar um comentário

Diga lá.