25.8.08

Post eleitoral gratuito: João do Pé de Feijão

João percorreu o caminho de volta do castelo até o caule gigante do pé de feijão. Agarrou-se a ele, apoiou-se nas folhas, e começou a descer os muitos muitos muitos metros. Quando já era possível avistar a terra firme, João notou um furdunço ao lado do seu casebre. Eram os jornalistas.

- Em primeiro lugar, senhores jornalistas, quero me desculpar pelo atraso. A descida do pé de feijão demorou mais do que eu previ, fiquei preso nas folhas, os senhores entendem...
- Senhor João, é verdade que o senhor está lançando candidatura para prefeito do Bosque?
- É, sim. Por isso eu chamei vocês aqui.
- Mas porque o senhor não fez a entrevista lá no castelo, que é seu novo endereço?
- Porque eu sou sentimental. Escolhi fazer no casebre porque foi aqui que tudo começou. Vou me inspirar nesta época da minha vida nos meus projetos.
- Quais projetos?
- Eu quero aumentar o policiamento nos mercados. Tem muito aproveitador por lá. Muito gatuno. Quero prisão perpétua pros bandidos. Pena de morte pros assassinos. Segurança pra população.
- O senhor diz isso porque foi enganado na troca da vaquinha pelos feijões mágicos?
- Positivo.
- Mas os feijões não eram mágicos, mesmo?
- Eram, mas o que vale é a intenção. O salafrário quis tirar proveito!
- O senhor me perdoe, seu João, mas o senhor mesmo não é suspeito do assassinato do Gigante?
- Isso é uma inverdade. Ele caiu de lá de cima.
- É, mas ninguém nunca achou o corpo. Se tivesse caído, alguém ia sentir o cheiro, né não?
- Além disso - disse outro jornalista - o senhor é suspeito de ocultação de cadáver também.
- Mas, minha gente, todo mundo sabe eu cortei o pé de feijão.
- E como é que o senhor desceu nele?
- Desci em outro, criatura. Eu plantei o outro feijão mágico que eu guardei.
- O senhor declarou esse outro feijão à Receita, seu João? Porque na listagem dos seus bens só consta o casebre.
- Isso não vem ao caso. O fato é que meu amigo Gigante acidentou-se. Nós estávamos apostando uma corrida, eu cheguei muito antes e quis ajuda-lo a descer. Eu achei que ele ia cair de pé. Aí eu fui pra dentro de casa preparar uns refrescos e quando voltei ele tinha sumido. Nem sei se está morto.
- Meu cliente não falará mais a respeito disso. - falou seu advogado.
- Olhem, senhores jornalistas, eu estou aqui com boas notícias. Quero fazer algo de bom pelos cidadãos do Bosque. Estou muito preocupado com o bem-estar de nossas mulheres, nossas crianças. E das fêmeas e filhotes também, claro. Esse povo precisa de um governo predador do crime!
- O senhor sabe que Lobo Bom é candidato?
- Sim, mas o Lobo perdeu o traquejo. Está molenga, virou um populista. O Bosque está perigoso. Os sete anões estão traumatizados. Eles acharam o cadáver de uma moça, muito branca, na clareira. Isso lá é vida de trabalhador? Imaginem se um dos irmãos do Pequeno Polegar vê isso? Do jeito que são frouxos, iam chorar até morrer. E o pai deles matava alguém na secretaria de segurança florestal. Só ia piorar as estatísicas. Ontem mesmo roubaram todos os azulejos de açúcar da parede da Bruxa dos Doces, a mulher está inconsolável. Este Bosque está perigoso.
- E o que o senhor propõe?
- Vou implantar o BBB: Big Brother Bosque! Corujas treinadas em cada árvore deste Bosque. E um programa de treinamento militar pros lenhadores. Meu programa chama BOFETE: BOsque FEliz com João do Pé de Feijão.
- Senhor, a sigla não bate com a frase!
- Mas o que vale é a intenção!



Estamos em época de horário eleitoral gratuito. O departamento de política e segurança do Jusqu'ici tout va bien, que está na raiz profunda do espírito democrático, abre espaço para os candidatos a prefeito do Bosque.
Esperamos apenas que este blog não seja cassado pelo TSE.

3 pessoas pararam por aqui:

Thiérri disse...

Muito bom!!!

Quero só ver a aparição da Princesa Ervilha nessa peleja!!!

Com todo esse papo, estou pensando em entrar para a política... imagine eu como assessor de imprensa de um pilantra como tantos por aí!?!?

Tô de boa!!! Vou ver se entro pra indústria do TABACO mesmo!!

aline disse...

ahahahhahahaha

Está sendo muito divertido fazer esses textos. As idéias centrais são todas do Paulo. Eu fico dando meus pitacos. A lista de candidatos só aumenta. Daqui a pouco, não tem eleitores. Mas a gente continua mesmo assim. :)

Olha, os RP's deste mundo me assombram. Eu não sei o que é pior: a política ou o tabaco. Vc não prefere ser RP num ramo menos controverso? Tipo, sei lá, a Coca-Cola? =)

bjos

Thiérri disse...

Hauhauhauhauhaua
Quando morrer o primeiro hipertenso por ter tomado uma latinha de Coca-Cola Zero por dia durante uma semana, você não dirá o mesmo!

Postar um comentário

Diga lá.