6.1.09

síndrome de lois lane

Acontece que eu, o Filipe, a Dani e o Paulo temos uma espécie de jogo que a gente joga em tempo integral. Quero dizer, é preciso explicar as regras e circunstâncias: a gente adora assisitir filmes juntos. E quando um de nós reconhece algum ator, faz a pergunta "Quem é esse?", e os outros devem responder rapidamente de quem se trata. Mas não estamos interessados em nomes. A gente tem que lembrar qual outro filme que nós assistimos aquele ator já fez. Tipo, "ele era o pai do vizinho da tia do Jim Carrey no Mentiroso". Pelo tipo de resposta, vocês podem notar que nossa atenção não está em grandes celebridades ou grandes filmes. Nosso tabuleiro são os semi-famosos, que fazem pontas ou protagonizam filmes médios. O lado B de Hollywood. A gente quase nunca sabe os nomes. É só na base da referência, mesmo. Por exemplo, eu reconheci o ator que inspirou o Sméagol versão monstrinho das cavernas, de Senhor dos Anéis, no simpático editor chefe da revista Poison em De repente 30. E eu ainda nem tinha assistido O retorno do rei, pra ver o ator in natural. Valeu muitos pontos. A Dani reconheceu o primo de um dos fugitivos de Hei irmão, cadê você? em A vila. O Filipe achou o pai do amigo forte e loiro do Mel Gibson em Coração Valente no amigo do Highlander. Coisas assim.
A gente ainda não desenvolveu um sistema de pontuação muito preciso. Só de identificar algum ator e fazer a pergunta, já se ganha respeito e uns 50 pontos. Quando nenhum dos outros consegue reconhecer, então passamos para a casa dos milhares de pontos. Até agora, eu e Filipe devemos estar empatados com alguns bilhões de pontos. Infelizmente a gente nunca contabilizou.
A Dani está em terceiro lugar, segundo em consideração, porque ela reconhece pouca gente. Agora, o Paulo é francamente ruim nessa modalidade. Ele á capaz de reconhecer trilhas sonoras, os mínimos efeitos de sonoplastia, mas não tem nenhuma memória visual. Ainda bem que a gente não desenvolveu a versão musical desse nosso joguinho.
Bom, foi aí que eu descobri que padeço de um mal terrível. A síndrome de Lois Lane. Porque eu consigo descobrir um rostinho por trás de quilos de maquiagem, figurino, sotaque, tudo. Mas um simples óculos me derrota! Se um ator ou atriz aparece sem óculos num filme e em outro ele porta as malditas lentes, ferrou. Mesmo que alguém me diga, olha, é o fulano, eu não consigo reconhecer. Já aconteceu duas vezes. Filipe percebeu que o atormentado diretor de Mulholand Drive é o mesmo cara que faz o amigo do casal em Duplex. Eu até duvidei. O IMDB provou o contrário. Aí, um dia, vendo Brilho eterno de uma mente sem lembranças pela 56ª vez, eu percebi que o assistente Stan é o mocinho de De repente 30. Esse tipo de reconhecimento eu teria feito no primeiro minuto, não fossem os óculos. Vocês percebem? Para alguém que poderia ganhar o Jogo, não conseguir abstrair um simples par de óculos é inglório, o sinal inequívoco de que na contagem final dos pontos, fracassarei miseravelmente.
Da próxima vez que alguém sugerir que a Lois é uma louca que não reconhece o homem que ama por causa dos óculos do Clark, juro que a defenderei com a vida. O disfarce do Clark Kent é perfeito, gente. Perfeito, viu?!



Minha mais recente marca foi reconhecer a atriz Cybill Shepherd, no Taxi Driver. Ela faz a Phyllis no The L word. Pode parecer fácil, mas eu nunca assisti mais do que uns 3 episódios desse seriado, e ela ainda nem participava. Só vi coisas de passagem, então acho que valeu vários pontos também.

5 pessoas pararam por aqui:

lu disse...

eu não tinha associado - e também assisti brilho eterno umas 56 vezes (aliás é o ÙNICO dvd que meu dvd aceita tocar!) - mas também eu seria muito, muito, muito ruim nesse jogo. sou péeeeessima com fisionomia, sempre acho parecidas pessoas que não têm nada a ver uma com a outra e nunca me lembro de rostos...

Daniela disse...

eu sou mais ou menos boa nisso. Mas eu sei que conheço, até lembrar de onde ferra. Mas como eu ando numa fase muitas séries e poucos filmes, tô exercitando minhas habilidades só com séries.

E sindrome de Lois Lane foi tudo!!! Morri de rir.

Tô indo pro rio com família dia 21. Aguarde email com instruçoes...hohohoho

aline disse...

Lu, seu dvd é super-hiper-mega-blaster-seletivo, mas pelo menos ele tem bom gosto! :)

Dani, eu adoro reconhecer rostos. Sério, eu fico atiçada quando sinto que conheço alguém, e fico vasculhado meus arquivos mentais pra associar o rosto ao contexto. Na vida real tbm. Sou péssima com nomes, mas fisionomia é comigo mesma... :)
Ah, corrigi o texto, qdo percebi a grafia certa de Lois. Oh, vexame.

Aguardo o mail, com certeza!
Bjos pras duas

Anonymous disse...

aline,
tentei colocar um comentário de manhã e não sei pra onde mandei realmente, tava com muita pressa e sou meio tonto.
era + ou - isso:
eu não sabia q a cybill tava no L world, mas sobre taxi driver nem vale ponto pra mim, pq eu vi no começo dos anos 80 e na época ela tava direto na tv n'a gata e o rato'...
na verdade sempre achei q ela é um dos exemplos mais de atriz q era pra ter sido uma big e acabou não acontecendo. mas fico levemente feliz sempre q vejo q ela tá conseguindo se manter na profissão de um jeito ok.
eu adoro adoro esse jogo q vcs inventaram, jogo há um tempão com anna sem saber as regras, nossa filha bia conseguiu cacife pra jogar só recentmte.
qdo não havia o imdb era um suplício pra verificar.
adorei saber as regras,ie,adorei essas regras.valeu.
bruno.

aline disse...

Bruno, eu ja tinha visto Taxi Driver e qdo eu tomei conhecimento da Cybill, nem me liguei. Eu tive que ver Taxi Drive de novo pra suspeitar que eu conhecia aquele rostinho!

Postar um comentário

Diga lá.