13.3.09

da mesma excomunhão

"O que não consigo entender é por que estão humilhando e fazendo sofrer ainda mais a mãe da menina grávida, já condenada a um drama familiar -- um sofrimento que se estende para a garota, que fica como filha de uma excomungada. Quem conhece a religiosidade do interior do Nordeste sabe o peso disso.

Faltou aí não só bom senso, mas humanidade. Duvido que essa seja a opinião da maioria dos católicos." [grifos meus]

Pois é, Dimenstein. Acho que o ponto é esse. A excomunhão não é um ato que se consuma na enunciação do sacerdote. Publica-la, portanto, é desnecessário e, sobretudo, humilhante. É montar o picadeiro, colocar as vítimas no centro dele, criar torcida contra, viabilizar o rechaço. Não acho um absurdo essa excomunhão em si (não mais do que acho absurdo todo o arcaismo em que a igreja católica necessariamente se constitui), mas seu anúncio. Porque é discriminatório. Não estou certa, contudo, se a opinião da maioria dos católicos vai no sentido de apoiar a mãe e os médicos. Se de fato for, nossas contradições são ainda mais incômodas.


via LLL

0 pessoas pararam por aqui:

Postar um comentário

Diga lá.