2.4.09

do público

"Há três deturpações básicas do que seja entendido como "público". A primeira é a simples privatização. O que é público é de todos, logo, é meu. Sendo meu, não é de mais ninguém, apenas meu. A segunda, é a omissão. O que é público não é de ninguém, tampouco meu, e portanto não é importante. Em última instância, inexiste. A terceira, mais cruel, é a que apregoa como sendo pública uma determinada concepção, individual, de mundo. "Público" passa a ser um adjetivo para sua política, suas propostas. Esta última, a que mais se aproxima da concepção original, é falha por sempre estar próxima da noção de "democracia". Falha por se esquecer que a república precisa de papéis definidos, nos quais os que tem o papel de obecer apenas obedecem. Mas antes de colocar em prática qualquer tentativa real de democracia, os defensores da república democrática defenderão a manutenção de seu status de ter o papel de mandar. Então retornam à primeira deturpação."

Veio daqui. O Ricardo quase nunca atualiza o blog dele, o que é uma pena mesmo.

4 pessoas pararam por aqui:

lu disse...

uia, que bom. não conhecia esse blog. (agora tou entendendo que ricardo você mencionou no último email! hahah)

aline disse...

bom, né?
nem era ele... era do ricardo c. que eu tava falando. como vc pode ver, esse ricardo escreve semestralmente, quase. já sei de cor os posts do cara. :)

lu disse...

aaah. então entendi certo da primeira vez ;)

aline disse...

Oh, sim.

Postar um comentário

Diga lá.