4.5.09

de mi buenos aires querido

Eu trouxe uma caixa da casa dos meus pais, uma caixa cheia de tralhas e eu achava que de lá só sairiam cacarecos velhos que eu sofreria pra jogar fora, até que o Paulo me convencesse a fazer uma seleção e eu finalmente escondesse a caixa intacta em algum espaço do nosso já bastante carregado armário. A vida, no entanto, é uma caixinha de surpresas. E vem no formato de caixa de velhos cacarecos. Uma pilha de cds de backup estava lá, guardadinha e, ufa, inteira. Recuperei várias discografias que eu acreditava abismadas, boa parte da minha pirateca de curtas e... fotenhas! Milhares delas, inclusive digitalizações de fotos da minha infância, de fotos que nem são minhas e por isso eu digitalizei.
Aí, em homenagem a São Longuinho, que sequer foi acionado mas certamente contribuiu pra esta causa perdida, eu resolvi colocar aqui as fotos de algumas pichações "ilustrações" que nós, Paulo e eu, encontramos (principalmente) nas ruas de San Telmo, quando viajamos a Buenos Aires, na virada do ano de 2006 pra 2007. A gente notou as pichações esses desenhos e mensagens em stencil art logo no primeiro dia de estadia, e no último, um domingo lindo e ensolarado, saímos com um recém-amigo finlandês e nossa câmera na busca dessas figuras incríveis e de outras cenas da cidade.

***

A primeira que chamou nossa atenção, acho, foi essa. Gostei, assim, na hora. Estava escrito na calçada:


Nós vimos muitos rostos desenhados, a maioria a gente não reconheceu. Nem sei se todas eram imagens de pessoas reais. Ainda assim, eu fiquei fascinada com essas figuras ilustrando o bairro.





Bem, não reconhecemos a maioria, mas uns poucos eram bem familiares...




Eu mencionei nosso amigo finlandês? Juhani ficou encantado também com as pichações gravuras todas, especialmente quando contamos a história dos dois ilustres aí de cima. Qualquer semelhança, aliás, é mera coincidência.


Além de imagens, algumas frases me tocaram muito, não sei por quê...




Eu também gostei muito de ver a memória da cidade, a história sendo contada assim, nesses termos:





E outros gritos de resistência...






Mas gritos ainda assim

(Tá, essa não está em Buenos Aires, está em Montevidéu, mas entrou pra mesma coleção por motivos afetivos)


Essas duas fotos foram tiradas assim, juntas e nessa ordem. Eu fiz sem querer...




... mas adorei como ficaram. Acho até que são minhas preferidas. Com elas, aliás, eu encerro este post. No mais, já fiz quatro cópias de segurança desse cd, escondidos em pontos diferentes da casa, e sua localização eu mandei por e-mail pra mim mesma e mais 6 pessoas de inteira e absoluta confiança, pelo menos no quesito 'boa memória'.


adendo: eu postei o texto e o link ficou mi-buenos-aires-querida. Aí eu fui confirmar o gênero e o google me disse que eu tava errada. Corrigi, né? Buenos aires querido. Olha o vexame. Mas meu espanhol é isso, aprendi na fronteira entre a Bolívia e São Vicente, entonces, perdón.

adendo 2: obrigada, Tiagón. E suas fotos são lindas, lindas.

6 pessoas pararam por aqui:

tiagón disse...

BsAs = <3 eterno

e - post relacionado:
http://www.verbeat.org/blogs/bereteando/2008/11/beres_aires_ste.html

o/

S. disse...

adorei! copiei: http://fazendogenero.blogspot.com/

aline disse...

tiagón, eu amei de um tanto suas fotos... primeiro pq vc deu nome aos bois, vou corrigir meu texto e colocar o stencil art.
algumas das q vc postou a gente viu, mas não fotografou no dia em que saímos pra isso. outras eu não vi, ou ainda não existiam qdo fomos. de um jeito ou de outro, minha coleção aumentou e isso, rapaz, me fez ganhar o dia!

gracias!!!!

aline disse...

S. \o/

lu disse...

que legal os grafites! rebloguei um deles. amei o "a culpa é do vaticano" também.
:*

aline disse...

eu adoro todos. esse que vc postou me deixou tão contente na hora que eu vi na parede, que, nossa.
:*

Postar um comentário

Diga lá.