5.6.09

os nossos mortos

Minha primeira contribuição no Amálgama é sobre... ah, vão lá ver. :)

4 pessoas pararam por aqui:

aline disse...

brigada!!
\o/

Érika disse...

Excelente texto!

beijos!

aline disse...

Essas perversões todas acontecem quase sem serem percebidas. Triste, revoltante, enfim.
obrigada sempre pela atenção, viu, Josue.

josue mendonça disse...

Aline

aprecio perceber o mundo através de seu olhar

você falou em personaliade. de fato, o pobre “não tem” personalidade. o pobre foi e sempre será visto como massa.

lembrei agora de um livro (não lembro o título) em que o autor dizia que no Brasil, o rico que comete um crime é identificado pelo nome, pelo título, pela profissão. já o pobre, sempre será ‘um elemento’.

bem..se não tem personalidade, imagine identidade social…

gostei do ‘’solidariedade seletiva”

Postar um comentário

Diga lá.