9.9.09

causos

Nos antigamentes, dom Verídico semeou casas e gentes em volta do botequim El Resorte, para que o botequim não se sentisse sozinho. Este causo aconteceu, dizem por aí, no povoado por ele nascido.
E dizem por aí que ali havia um tesouro, escondido na casa de um velhinho todo mequetrefe.
Uma vez por mês, o velhinho, que estava nas últimas, se levantava da cama e ia receber a pensão.
Aproveitando a ausência, alguns ladrões, vindos de Montevidéu, invadiram a casa.
Os ladrões buscaram e buscaram o tesouro em cada canto. A única coisa que encontraram foi um baú de madeira, coberto de trapos, num canto do porão. O tremendo cadeado que o defendia resistiu, invicto, ao ataque das gazuas.
E assim, levaram o baú. Quando finalmente conseguiram abri-lo, já longe dali, descobriram que o baú estava cheio de cartas. Eram as cartas de amor que o velhinho tinha recebido ao longo de sua longa vida.
Os ladrões iam queimar as cartas. Discutiram. Finalmente, decidiram devolvê-las. Uma por uma. Uma por semana.
Desde então, ao meio-dia de cada segunda-feira, o velhinho se sentava no alto da colina. E lá esperava que aparecesse o carteiro no caminho. Mal via o cavalo, gordo de alforjes, entre as árvores, o velhinho desandava a correr. O carteiro já sabia, trazia sua carta nas mãos.
E até São Pedro escutava as batidas daquele coração enlouquecido de alegria por receber palavras de mulher.
- Eduardo Galeano, in Mulheres


mulher e máquina de escrever

A data de hoje é tão bonita, tão redondinha, 09.09.09, que eu não queria deixar passar em branco. De tantos textos que eu gosto, de todas as coisas aleatórias que eu poderia postar aqui apenas porque elas me dão prazer e dizem algo sobre mim, escolhi esse conto, essa foto. Que, aliás, veio daqui.

8 pessoas pararam por aqui:

Carol G.E. disse...

É um texto lindo. Tão curto, mas tão tocante...
Adoro esse tipo de coisa. Pequenos contos, imagens diferentes... às vezes eles falam mais do que esperamos.
Foram boas escolhas para o dia de hoje.

Désir La Vie disse...

Li e fiquei com sorriso na boca... No cantinho, sabe como é?

Adorei a simplicidade e a concisão do conto...Que, ao mesmo tempo, não fica devendo nada no tocante. Nos traz uma felicidade boa e gostosa, além de esperança.

Que fofo!

___


Não uma causo, mas uma observação.

- Achei tão engraçado o mundo se mobilizando, nos mais diversos setores da vida, e só pela data de hoje.
Eu juro que se não fosse o GloboNews, nem o mês em que estamos eu saberia.
O.O

beijos!

aline disse...

- Carol, que legal q vc gostou. tbm amo esse conto. :)

- Van, acho q o texto se presta a isso mesmo. a esse riso esperançoso, naif, arejado. :)


eu adoro número 9. achei demais. Às 9h9min do dia 9 do 9 do 9 eu tava fazendo exatamente essa observação: olha, são 09h09m de 09.09.09. Tuitei e os caraio. Místico é foda. haahhaahaha

curiosalolita disse...

É.. há várias formas de reviver o passado. Me lembro de um tema de psicanálise que é a "ressignificação" de uma lembrança.
E que bonito é pensar que o seu tesouro agora é a possibilidade de reviver uma e outra vez essas histórias de amor...

Filipe disse...

Uia... que bonito!
passei aqui para deixar um beijo para você e o Belzão!!!

Saudades, amo vocês!
:)

lu disse...

agora com o google chrome - testando, testando, 1 2 3 ssssssom!

lu disse...

foooooooi! finalmente, consegui - viva o chrome!
\o/
será que alguém mais não tá conseguindo comentar aqui com o firefox e o explorer, ou era só eu?

aline disse...

curiosa lolita, que lindo seu comentário. lindo, lindo. :)

Oi Fi! o/ (saudades e amores pra vc tbm, irmão)

Lu.... \o/ uhuuuuuu!!!! vivaaaa!!!

Postar um comentário

Diga lá.