8.9.09

da água

.:Tem gente que quando quer mudar alguma coisa na aparência, no estilo, corta o cabelo. Semana passada eu cortei o meu bem curtinho, mais de 20 centímetros de cachos numas poucas tesouradas, pra angústia da cabelereira e das pessoas que estavam lá. Quase sempre quando eu corto o cabelo é porque alguma coisa já mudou, e eu fico achando que a cara antiga não combina mais com a situação nova. Dessa vez, o que motivou o corte foi o casamento de dois amigos meus. Eu os conheci no colegial ainda, mais de dez anos atrás. Eu quase nunca falo do meu colegial, mas ele foi inacreditável de bom. Boa parte disso se deve à minha turma, aos laços que a gente criou, às coisas que fazíamos juntos. A Sil e o Vi começaram a namorar naquela época, e agora casaram-se. Foi uma coisa, a cerimônia. Eu lembro perfeitamente de como começou a história deles, com alguns de nós articulando a coisa toda. São pessoas bem queridas mesmo, esses dois. Aí com o casamento eu reencontrei gente que não via desde aquela época. E a maior parte das conversas pairou nessa constatação de que, oh, passaram-se 10 anos. Eu era adolescente 10 anos atrás. E agora eu moro em outro estado e tenho cá minha vida. E todos esses meus amigos também, claro. Etc, etc. Então naquele fim de semana eu me senti 10 anos mais velha, como se tivesse passado de uma vez só. Da formatura ao casamento deles assim, em dois passos. Não dava pra ser diferente: cortei meu cabelo bem curtinho.
 
tumblr_kp9em5CnPP1qzr6ooo1_500 
.:É temporário esse cabeçalho aí, embora, reconheço, ele me fascine e me faça querer deixa-lo por aí mesmo. É a foto de um recorde: o mergulho mais alto de uma cachoeira. Ano passado Di Huanran saltou de uma altura de 12,19 metros, do topo da cachoeira Diaoshuilou, na cidade de Mundanjiang, na China. Tenho passado algum tempo atrás de fotos de pessoas em piscinas, lagos, rios, praias, banheiras, etc. Por causa de um tumblr que eu comecei a fazer com a Lu. Chama-se WaterL'eau, e a proposta é exatamente isso que mencionei: pessoas e água. Eu adoro água, adoro nadar, adoro olhar o mar, a chuva, adoro ouvir o barulho da água em qualquer um desses casos. Minha paixão por seres mitológicos, lendas e folclore começou quando eu descobri a figura da sereia, que é a coisa mais bela e fantástica que existe. E o tumblr se presta perfeitamente a isso, à coleção de imagens que nos são caras, que enchem os olhos. Somos (quase) todos contempladores por lá. Então imaginem o quão prazeroso tem sido procurar e organizar essas fotos pra mim. E fazer tudo isso com ela. Tornou-se logo minha atividade internética preferida.
 
tumblr_kpaqf9aRAJ1qzw5wjo1_500
E isso nos leva ao novo cabeçalho. Que reúne duas coisas de que eu gosto: o salto do homem e a água. A queda de ambos. Posso ficar vários minutos olhando pra essa foto. Que apareceu na onda do WaterL'eau, mas veio também como meu cabelo curtinho: é que alguma coisa mudou neste blog. É claro pra mim que o o lingerieday foi um divisor de águas (já falei que adoro trocadilhos?), foi um acontecimento mesmo, dentro da vidinha de blogueira. Cogitei seriamente fechar o blog, na época. Não fechei, mas fiz dele *o* espaço para a reorganização, o posicionamento, a elaboração que achei necessários. E eu percebo que o tom do blog mudou desde então. Não está nem melhor, nem pior, apenas diferente (já falei que adoro frases feitas?); mas essa diferença põe tudo em perspectiva.

.:Estou numa fase importante e atribulada da minha vida, e isso vai durar ainda alguns meses. Até que eu entregue a dissertação. Não pretendo abandonar o blog, mas se eu tiver juízo, devo diminuir a dedicação a ele. Mantê-lo é um prazer, é um exercício de escrita, de diálogo, é um canal para conhecer pessoas interessantes, é divertido. Então ele não acaba. Mesmo que eu quisesse, e eu não quero. Mas fica assim, meio inconstante, meio estranho, meio solto. Vou tateando. Vamos ver no que vai dar.
 
20080925_plongeons_extremes_03

8 pessoas pararam por aqui:

Arthur disse...

Melhor largar o blog que o mestrado te matar.
As fotos são ótimas; a respeito d'agua o que eu particularmente gosto é quando estou submerso e olho para a superfície, tudo o que vejo é um reflexo, dá uma sensação de pertencer à água... but I digress.

aline disse...

é, isso. vc foi no ponto. mas vou tentar poupar os sacrifícios e manter os dois respirando...:D

água é uma coisa tão foda, pra mim. hipnótico mesmo. qdo criança, eu ficava na água até quase virar chá. eu adorava boiar, deixando as orelhas dentro d'água, pra não escutar nada. ficar submersa tbm é emais. essa sensação de pertencimento. ai, como é seco meu escritório! hahahhaa

:***

Désir La Vie disse...

Total pertencimento, Aline. Total!

Antes de ontem estava assistindo o Café Filosófico e rolava uma discussão em cima da obra de Ernest Becker, A Negação da Morte (já li alguns parágrafos. É muitíssimo bom); já o foco central da discussão era exatamente o mesmo abordado pelo autor na obra: a morte e o medo.

Em meio às discussões foram rolando associações de ambos os elementos - tanto o medo, quanto a morte...Chegando numa conclusão: o medo é elemento intimamente ligado à alma; sem qualquer opção de escolha - a não ser que seja louco. Ele é, ele existe, e faz parte do que é humano...

Ontem resolvi rever uma cena de Anticristo, do Lars Von Trier - Uma na qual a mulher deita-se na grama e se torna verde como ela - Se você não assistiu ainda, acho que já estou meio que estragando. Mas enfim, essa mulher acaba de perder o filho e não aceita de forma alguma essa ausência/perda/morte... Não conseguindo enxergar a própria morte como algo natural, inerente à nossa própria existência; algo absolutamente natural, assim como humano, já que também fazemos parte dessa natureza, ainda que essa seja cruel.

Mas enfim, divaguei ao lê-la, por isso escrevi tudo o que escrevi.
A questão do 'pertencer' me chamou muito atenção e acabou me levando à esses insights. Sorry!

A sua relação com a água é mais ou menos isso. É a mais pura relação de pertencer, de se aceitar e se ver parte à essa natureza - que muitos temem. E isso é completamente saudável e lúcido.

Nossa, acho que exagerei no comments.

Enfim,
Beijos!

aline disse...

hahahahahaha

fique à vontade, Van. Que linda a cena que vc descreveu do filme Anticristo, eu não ainda não o assisti. Mas agora eu quero ver, claro.

Estar na água pra mim é delicioso por causa da leveza, da suavidade, sabe? Eu fiz natação desde os 4 anos, então é um ambiente completamente confortável pra mim. Gosto demais.

Brigada pela foto, está na fila pra ser publicada! :)

beijos, querida

Josué Mendonça disse...

no mínimo, um post por semana.
vou cobrar!

aline disse...

ooouun. juro que vou tentar, josué!
hahahahah

:*****

Sil disse...

Aline,
foi bom demais nosso colegial!
foi bom demais tê-la em nosso casamento!
é bom demais conhecê-la...
Amo, amo, amo.
Beijos!

aline disse...

Ai, não me faz chorar, meu. Já tô a flor da pele hoje, já. :D

Em uma semana a gente se vê. Que delícia. \o/

beijos, querida, obrigada.

Postar um comentário

Diga lá.